Barreira de contenção plana
Catálogo de produtos

Barreira de contenção plana

PVC de alta qualidade Fornecido em comprimentos de 25m. Alta resistência à abrasão

Descrição

As barreiras de contenção planas da Inteco Astur são compostas por flutuadores rectangulares feitos de espuma de polietileno de célula fechada. São leves e têm um movimento longitudinal flexível, o que os torna especialmente recomendados para utilização em águas calmas, tais como portos, costas abrigadas ou rios.

Modelos disponíveis: (para outros tamanhos por favor consulte-nos)
Ref Aplicação Altura total (mm) Bordo livre (mm) Calado (mm) Comprimento de secção (m) Ligação entre secções* Temperatura operacional ºC Tecido
FB 500 Águas paradas 500 210 290 25 ASTM ou Ligação Norueguesa -30°C a +70°C Poliéster revestido a PVC de qualidade marinha
FB 750 750 270 480 25
FB 1000 1000 350 650 25

São feitos de tecido de poliéster revestido a PVC de alta qualidade.

É um material muito forte e leve com uma elevada resistência à abrasão e ao desgaste. Isto torna-os praticamente inalteráveis contra os efeitos atmosféricos, hidrocarbonetos, químicos ou detergentes.

Partes da barreira:

Estas barreiras são construídas em secções de 25 metros de comprimento.

Cada uma das secções é composta por 22 câmaras independentes de 1,20 x 0,50 metros de comprimento.
As secções de 25 metros são unidas por meio de uma ligação rápida do tipo ASTM, alumínio extrudido resistente ao ambiente marinho. Os conectores rápidos ASTM permitem o manuseamento sem o uso de ferramentas, tais como parafusos ou outros componentes soltos.

 

Conectores rápidos ASTM (ou ligação norueguesa)

As barreiras fornecidas numa bobina já estão ligadas entre si, se encomendadas sem uma bobina, os processos de ligação são os seguintes:

Os conectores normalmente utilizados para unir as secções da barreira são perfis construídos a partir de alumínio extrudido de qualidade marinha. Estes perfis são concebidos de tal forma que, quando unidos entre si, são perfeitamente montados permitindo uma vedação entre as secções da barreira, o que é muito útil contra possíveis derrames.

Instruções de montagem:

1- Montagem perfeita de um perfil ASTM com o outro.
2- Inserir os pinos automáticos através dos orifícios correspondentes nos perfis de modo a que ambos os perfis sejam sempre pressionados em conjunto.

 

Sistema de contenção e varredura:

As barras marinhas são especialmente concebidas para realizar trabalhos de contenção quando ocorrem derrames de poluentes nos mares.
A função de contenção é o sistema utilizado para confinar os resíduos numa determinada área para proteger as áreas necessárias de um derrame de poluentes fora da área confinada. Desta forma, as barras adoptam uma função estática, permanecendo fixas ao fundo do mar por meio de equipamento de ancoragem.

Para ancorar as barras, recomenda-se ligar o equipamento de ancoragem à corrente de lastro. No fundo do braço, deixam-se secções com a corrente visível para facilitar a ancoragem do equipamento de ancoragem.

 

Arrumação de bum:

Para a estiva das barras, a Inteco Astur recomenda a utilização de bobinas com sistema hidráulico e a utilização de tapetes antidesgaste.

Instruções de utilização:

Para realizar a manobra de estiva da barreira, recomenda-se a participação de 3 operadores.
Espalhar o tapete protector antidesgaste por toda a superfície onde a manobra de arrumação deve ser efectuada. Isto irá ajudar a proteger o tecido da barreira.
Fixar a extremidade da barreira ao gancho correspondente na bobina e rodar o tambor de modo a que a barreira enrole na parte superior do tambor.
Fixar a outra extremidade da lança ao reboque.
Pegue na lança girando o tambor a uma velocidade lenta para que a lança seja enrolada uniformemente.
No final da estiva, a linha de reboque deve ser enrolada à volta de todo o boom, a fim de apertar todo o boom.
Finalmente, a bobina deve ser coberta com uma cobertura protectora para evitar que os raios UV danifiquem o tecido.

 

Recolha e limpeza da barreira:

Uma manutenção correcta das barreiras é essencial para garantir a sua utilização a longo prazo.

Recolha de barreiras:

– Recomenda-se a limpeza das barreiras após cada utilização, tanto do sal como dos hidrocarbonetos e solventes. O contacto prolongado do PVC com estes compostos deteriora o tecido causando a barreira para endurecer.
– As barreiras devem ser sempre mantidas bem ventiladas. Se a barreira for armazenada dentro de um recipiente, este deve ser equipado com aberturas na parte superior para uma óptima circulação de ar.
– Se a barreira for armazenada num carretel ao ar livre, deve ser-lhe fornecida uma cobertura para a proteger das intempéries.

Limpeza da Barreira:

É muito importante limpar as barreiras no mais curto espaço de tempo possível. O equipamento necessário para levar a cabo este processo é

  1. Máquina de água pressurizada
  2. Água doce
  3. Escovas macias
  4. Detergentes neutros
  5. Sistemas de contenção e absorventes

Quando o detergente é aplicado à barreira, deve ser deixado actuar durante o tempo recomendado pelo fabricante. Depois é lavado com uma máquina de água pressurizada a uma temperatura tépida, tendo em conta que a distância a que é aplicado não deve exceder 50 cm para que a força da água não danifique o tecido. Depois, utilizamos sempre uma escova macia como complemento da máquina de lavar a pressão.

Características técnicas

BARREIRAS SÉRIE FB FB450 FB750 FB1000
Utilização Portos, costas protegidas, rios
Altura total (mm) 450 750 1000
Bordo livre (mm) 200 250 300
Calado (mm) 250 500 700
Comprimento das secções de construção (m) 25
Conexões entre secções Conectores rápidos padrão ASTM
Cor Laranja
Tipo de tecido Saia Poliéster revestido a PVC
Reforços Poliéster revestido a PVC
Barreira Poliéster revestido a PVC
Flutuadores Poliéster revestido a PVC
Densidad tejido (g/m2) Saia 1300
Reforços 2600/3900
Barreira 1300
Câmaras independentes 1.2 1.2 1.2
Peso [Kg/m] 2 3.7 5.9
Balastro Corrente de aço Galv.

8mm

Corrente de aço Galv.

10mm

Corrente de aço Galv.

12mm

Peso Balastro[Kg/m] 1.2 2.1 2.7
Menor resistência dos elementos de tracção (corrente) [kN] 86 136 212
Resistência do elemento de tracção superior/central [kN] 60
Resistência total à tracção [kN] 100 200 230
Resistência material da construção [N/50 mm] 7000
Resistência ao rasgamento [N] 900
Volume de armazenamento [m3/m] 0.02 0.028 0.038
Velocidade máxima de reboque [nós] 6
Requisitos de pessoal 3
Armazenamento, implantação e recolha Manual/Carretel

Vídeo

Download

Folha

  • Este campo é para efeitos de validação e deve ser mantido inalterado.
Contate-nos